quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

DE OLHO NO LEGISLATIVO: O copia e cola dos textos orçamentários

camara-municipal

12DEZ2017
CÂMARA MUNICIPAL DE JAPARATUBA/SE.


77 e 78ª S. O.


PRESENÇA:
1. Vereadores - Valdir, Manoel, Anselmo, Geovânia, Ronaldo, Pedro, Eugênio, Albert, Nilton César, Assessores e Servidores da Casa;
2. +ou_ uma dúzia de insistentes.
ORDEM DO DIA:
77ª S.O. - PL-11/2017 -> dispõe sobre o PPA;
78ª S.O. - PL-10/2017 -> LOA/2018.
# Presidente da Mesa põe pra discussão e votação (sem passar pelas Comissões para devida apreciação e muito menos Audiência Publica) - o Vice-Presidente e Líder da Bancada da Situação solicita a retirada das propostas para alteração, revisão e avaliação.
P.S.: algo de novo no "potentado"! O "Publico" de Japa, que não costuma participar das avaliações e decisões do "delibera" mais uma vez engoliria (e vai engolir), sem degustar ou mastigar, o insípido "bolo" engendrado por escritório contábil contratado pela gestão que continua a copiar/colar(com ligeiras alterações formais) textos orçamentários.


Por Gibras/ Publicado em https://www.facebook.com/gilberto.santos.3348

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

NOVENA DE SANTA LUZIA É REALIZADA NO POVOADO ENCRUZILHADAS

Cânticos

A Novena de Santa Luzia, tradicionalmente realizada no dia 13 de dezembro, aconteceu nesse sábado, 09, na Igreja de Santo Antônio (padroeiro de fato), no Povoado Encruzilhadas, Japaratuba-SE, como sempre organizada pela Família Hora e comunidade local.

Esse ano, por ocasião do aniversário da matriarca da família, as festividades tiveram início com a realização de uma missa às 16 horas, seguida dos parabéns pelos 91 anos de D. Caçula, a herdeira da tradição festiva iniciada por seus antepassados, pois, já alcançou seu pai festejando, o que legitima o costume como centenário.

Banda de Pífanos de Geração em Geração

A animação ficou por conta da Banda de Pífanos de Geração em Geração que é composta por membros da família e amigos. Com o falecimento de João da Hora em março desse ano, a composição ficou:

1. Jailson da Hora - Pífano

2. Vasso – Pífano

3. Loló – Zabumba

4. Ivanildo – Zabumba

5. Israel – Zabumba e Caixa

6. Franklin – Zabumba e Caixa

Esse ano tocou também Oliveira e Antônio Feitosa, ambos membros da Família Hora, completando assim os 8 membros com que sempre é formada.

Missa

HISTÓRICO DA TRADIÇÃO

Como é de conhecimento de todos da região, a Banda de Pífanos sempre era convidada para as novenas tradicionais da região como a de Santo Antônio em Encruzilhadas, Santa Luzia no Possão e outras no Siblade na casa de Zé Salu e de Antônio do Ouro, na Várzea-Verde na casa de D. Adília.

Contando a partir do patriarca Seu Dóia, a banda já está na quarta geração, a dos bisnetos. Geralmente, os novenários culminam com a festa do dia, onde tem os cânticos ou reza, a vena ou ato de veneração e, por último, o leilão. Dessa forma, a comunidade demonstra sua cultura e independência, pois, trata-se de um evento genuinamente comunitário.

A Novena De Santa Luzia, originalmente era realizada por outra ramificação da Família Hora, residentes no Povoado Possão, mas, devido à idade, alguns membros estão impossibilitados de festejar restando apenas à família manter viva a tradição.

Vena

A FESTA

Depois da missa, teve a apresentação da Banda de Pífanos de Geração em Geração, logo após os parabéns para a aniversariante. Em seguida os cânticos, a vena e depois o leilão. Participaram, além da comunidade local, pessoas dos povoados Várzea-Verde, Mundo Novo, Sibalde, Riachão e localidades circunvizinhas.

IMG_20171209_194722376

Filhos

Comunidade  Netos e sobrinhos


Realização: Jailson da Hora e Família.

Organização: Família Hora.

Apoio: Comunidade local.

sábado, 9 de dezembro de 2017

ÁGUAS DA MISSÃO: terreiros afros de Japaratuba realizam 3º cortejo e lavagem das escadarias da Igreja Matriz

Águas da Missão_2

AGUAS DA MISSÃO - História:


2014 - Gestão da Cultura/SECTE e Controle Social/recém criado CMPC convidam Babas e Iás para discutem a melhor forma de propiciar à Comunidade de Terreiro um momento "sui generis", único, específico, para festejar OXUM/Nª Sra. da Saúde com um cortejo próprio e consequente lavagem das escadarias da Igreja Matriz de Japaratuba/SE na solene e santificada data de 08DEZ. Na época o Pároco, consultando a Coordenação da Comunidade Eclesiástica Local e Zeladoras, se mostrou reticente em abrir as portas do templo para as homenagens e obrigações dos fiéis mas, permitiu o evento nas escadarias e, assim, com a presença das comunidades de terreiro de matriz afro de Japaratuba, Comunidades vizinhas e até da Capital do Estado aconteceu o 1º Evento das Aguas da Missão a 08DEZ2015, contando com a colaboração da Gestão e do Conselho e já sob o controle e coordenação da Comissão das Comunidades de Terreiro, logo após a tradicional Alvorada Festiva pela Centenária Banda de Musica da Sociedade Filarmônica "Euterpe Japaratubense". O 2º Cortejo das Aguas da Missão (08DEZ2016) teve um brilho especial e o Pároco e a Comunidade Católica abriram as portas da Igreja para as homenagens e obrigações. Estamos no 3º Cortejo das Aguas da Missão (08DEZ2017) - o seu brilho e fluência nos mostra o quanto fomos felizes com a concepção e indica mais e mais o respeito de Japaratuba à sua origem "indoportáfrica"!
"ORA YÊ YÊ Ô! – Salve a Senhora da bondade"

Aguas da Missão


Texto de Gilberto CMPC

Fotos: Gibras

sábado, 2 de dezembro de 2017

POESIA NA ESCOLA: Emiliano realiza seu primeiro festival de poesias

Jurados

01 de Dezembro de 2017 ficará na história daquela escola como o primeiro passo para o despertar poético dessa nova geração, digamos, de poetas que estavam dormindo.

O evento ocorreu das 19 horas até pouco mais das 22 horas na Escola Municipal Professor Emiliano Nunes de Moura. Foram premiados os ganhadores do 1º ao 5º lugar e o melhor intérprete, além do prêmio de participação para os demais finalistas do concurso.

Na oportunidade, o escritor e editor Flávio Hora premiou os vencedores com um exemplar da sua obra Cantos da Nova Idade (2014).

Cenário do Festival

Da Mesa Julgadora

A mesa julgadora foi composta por nomes da poesia, cultura e da educação local:

João Batista Rocha: Poeta, Escritor Teatral e Assessor Administrativo da Escola Emiliano;

Flávio Hora, também conhecido com F. J. Hora no mercado editorial: Poeta, Escritor, Editor e Diretor Financeiro da Secretaria Municipal de Educação de Japaratuba;

Périclys Rocha: Poeta, Ator e Secretário de Cultura e Turismo de Japaratuba;

Sonys Alberto: Poeta, Estilista e Produtor Cultural;

Andreza Silva Mattos: Professora da Rede Municipal de Japaratuba e Assessora da Secretaria de Educação de Nossa Senhora do Socorro;

Gilene dos Santos: Professora da Rede Municipal de Ensino e Secretária Municipal de Educação de Japaratuba.

Ganhadores

Participantes

1º LUGAR: DOENÇA INCURÁVEL – José Magno Monte Joaquim

2º LUGAR: CORES DESCOLORIDAS – Ádila Lorena Fonseca de Almeida –  MELHOR INTÉRPRETE;

3º LUGAR: DO ESPELHO À RENOVAÇÃO – Caroline Matos;

4º LUGAR: MINHA NOITE COMPANHEIRA – Sabrina Moura;

5º LUGAR: REAGIR, SEGUIR E VENCER – Autora: Ana Clara.

Andressa, uma das juradasJOSÉ MAGNO – 1º Lugar

Ganhadora recebe livro do Escritor Flávio Hora2º lugar e MELHOR INTÉPRETE

Avaliação do Evento

A realização de um Festival de Poesias é sempre um feito louvável, principalmente quando realizado no seio escolar, despertando nos nossos estudantes essa vontade de expressar suas emoções, pensamentos e opiniões através da arte. Parabéns a toda a equipe da Escola Emiliano, a Diretora Sílvia Joaquim,  professores e alunos pela iniciativa pioneira.

Andressa e participantesAndressa e Ádila Lorena

Poema Vencedor

Poema VencedorClique na imagem para ampliar.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

TRADIÇÃO DE ENCRUZILHADAS: Povoado realizará Novena e Leilão de Santa Luzia

Novena de Santa Luzia


Como já é de costume, sempre em Junho, ocorre a Novena de Santo Antônio em Encruzilhadas(povoado de Japaratuba-SE), e, em Dezembro acontecia a Novena de Santa Luzia no Povoado Possões. Porém, com a doença de um dos membros da família que festejava no dia 13 de Dezembro, a tradição foi mantida com a família Hora, pois, tanto uma como a outra sempre foi animada pela Banda de Pífanos de Geração em Geração.

A data é a culminância do novenário que por conta do Leilão ser um importante evento para a manutenção da festa, o dia de sábado foi escolhido para que todos possam participar e festejar com paz e tranquilidade.

Acontecerá na Igreja de Santo Antônio, em Encruzilhadas, conforme programação (foto acima).

Você não pode perder!

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

METALINGUAGEM: Poesia que reflete sobre a produção poética

Velho carro de boi abandonado

DO POETAR E A SAUDADE...


Não tenho mais o que escrever
Pois, meu tempo só me traz desenganos
Nunca pensei, após tantos anos,
Que de saudade fosse viver.


Saudade do que não foi
Do que a musa outrora cantava
Lá bem no fundo eu desenhava
Um paraíso, um carro de boi
Que transportava meus sonhos
Pois, sem dormir eu sonhava.


Ah, poesia... minha companheira
Não sei se a pena tá cansada,
Sem tinta ou mais pesada
Pois, não é mais como foi a primeira!


HORA, F. J. Poemas e Canções. 11/02/2013. Todos os direitos reservados.



EMILIANO: Escola de Japaratuba realizará Festival de Poesia

WhatsApp Image 2017-11-29 at 16.16.37 Baner/Divulgação

68ª SESSÃO DA CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA: Confira o que aconteceu

Fique por dentro


28nov2017
CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA


68ª Sessão Ordinária


#PRESENÇA:
1. PLENO: -MESA-> Ronaldo(PRESID), Geovânia(SEC),Pedro(VICE) - Valdir, Manoel, Teosete, Anselmo, José Eugênio, Albert, Sizi;
2. PLENÁRIO: aproximadamente vinte(20) insistentes.
# TRIBUNA:
1. LENA - cobra compromisso, parabeniza e agradece pelos trabalhos prestados, especialmente a Valdir;
2. JOSÉ RONALDO - fala sobre o PL-14/2017(institui a contribuição de iluminação publica/CIP), aprovado pela casa, que onera principalmente os mais carentes e incita condução de ato retaliativo ao MP;
3. GETER - recrimina vereadores pela falta de atenção para com os "usuários da tribuna livre" e discorre sobre a falta de materiais de uso sanitário e manutenção dos serviços nas Secretarias Municipais, especialmente a de Saúde.
# ORDEM DO DIA:
1. MOÇÕES;
2.1 PLL-05/2017 - institui o 1º Concurso de Frases "Japaratuba, sua história me inspira";
2.2 - PR-09/2017 - concede Titulo de Cidadania a: Adailton Martins;
2.3 PLE-13/2017 - repassa recursos, a titulo de contribuição, para a FAMES.
#PEQ. EXP.: Geovânia - retira moção; Albert - propõe moção a José Jorge Vasconcelos; Sizi - congratulações a José Jorge.
#GRAN EXP.: votação das moções e projetos (todos aprovados).


Por Gilberto dos Santos/Gibras.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

DOAÇÕES: Você pode contribuir para a difusão cultural do livro.

doações

RESPONSABILIDADE SOCIAL

A editora JHS PUBLICAÇÕES desenvolve projetos de Difusão Cultural do Livro conforme a Lei 10.753 de 30 de Outubro de 2003, servindo de suporte à sociedade na ausência do Estado, pois, a Política Nacional do Livro diz que a União, Estados e Municípios tem a obrigação de dar condições de escritores, editores e livreiros de produzir, editar, publicar e comercializar suas obras.

Muito pouco ou quase tem se feito pelo Poder Público nesse segmento. Por isso estabelecemos nosso objetivo:
1. Publicar todos os escritores de Japaratuba através de incentivo de autopublicação, suporte editorial ou patrocínio privado;
2. Primeiro livro do autor com despesas de registro, edição e publicação grátis (apenas o custo de impressão a negociar com o autor, estabelecendo parcerias).

SOBRE O PROJETO DE DIFUSÃO CULTURAL

Iniciado em 2014, idealizados por Bomfim Alzirarts, Gibras e Flávio Hora (F. J. Hora), o primeiro passo foi a criação da primeira editora de Japaratuba, a JHS Publicações e o lançamento do seu primeiro livro (ISBN): Cantos da Nova Idade, no dia 26 de Setembro de 2014.

Objetivos:

1. Lançamento de 2 livros de autores japaratubenses e uma coletânea (antologia) com poetas japaratubenses;

2. Criação do Clube de Artistas de Japaratuba, um grupo ou associação cultural para representar a classe artísitca de Japaratuba;

3. Fortalecimento do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Japaratuba – CMPC;

4. Difusão Cultural e do Livro, através de publicações, saraus e atividades folclóricas.


CLIQUE AQUI PARA DOAR

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

15 DE NOVEMBRO: Primeiro o interesse das elites

15

Você sabe o que significou a Proclamação da República?

Foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 que instaurou a forma republicana federativa presidencialista do governo no Brasil, derrubando a monarquia constitucional parlamentarista do Império do Brasil e, por conseguinte, pondo fim à soberania do imperador D. Pedro II.
Mas, será que foi a primeira vez que se buscou a república? Não, existiram outras como a Inconfidência Mineira, Revolução Pernambucana, Confederação do Equador, Revolução Farroupilha, entre outros. Mas, esse de 15 de Novembro foi o único efetivamente bem sucedido, porque o interesse principal foram das elites nacionais e regionais. Os anteriores tinham apoio só de pessoas do povo e de movimentos sociais. Será que no 15 de Novembro foram defendidos os interesses populares?

Democracia representativa não atende aos anseios populares

A democracia representativa é uma forma de governo onde os donos dos meios de produção e do poder aquisitivo consegue manipular a massa desinformada e controlar o consumo de produtos e de ideologias. Sendo assim, a corrupção acaba se instalando em troca de interesses particulares, uma vez que o voto da população não é uma escolha que corresponde aos anseios da população, tampouco às reivindicações dos movimentos sociais.

Se estamos representados, por que achar ruim uma decisão política?

Supõe-se que uma decisão política através de leis que regem a democracia refletem a vontade popular, pois, os representantes constituídos foram eleitos pelo povo.

AGENTES DE SAÚDE SE REVOLTAM COM A VOTAÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA

64 SO 1

Na noite de ontem (14/11/2017), após as 19 horas teve início a 64ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Japaratuba. Contou com a presença de pessoas da comunidade, agentes de saúde, lideranças políticas e representantes de movimentos sociais.

Ordem do Dia 14112017 Ordem do dia (clique na imagem para ampliar)


Tribuna 64 1411Tribuna 64.1 1411

Fizeram uso da Tribuna Livre Cláudia Ramos que pediu uma ajuda para pagar o conserto de computadores de uso da comunidade de Forges. Também fez uso da palavra, o Sr. Geter que agradeceu à gestão por atender uma de suas demandas ao mesmo tempo que fez duras críticas ao secretario de comunicação do município.

64 SO CMJAgentes de Saúde e comunidade participam da Sessão.


Segue abaixo o resumo

Por Gilberto dos Santos

14nov2017
64° Sessão Ord.
Câmara M Japa
PRESENÇA:
1. VEREADORES - Manuel, Anselmo, Geovânia, Pedro, Ronaldo, Eugênio, Albert, Siza, Nilton César, servidores e assessores;
2. + de 30 pessoas no pleno, entre estes o Vice- Prefeito.
TRIBUNA:
1. Claudia;
2. Geter.
Convidados à Mesa: Séc. Municipal de Saúde, Presidente do SINDACSE, Presidente do CONMUSAJAPA.
ORDEM DO DIA: PL-12/2017 (incentivo do PMAQ-AB); três (03) Emendas Modificativas foram reprovadas; PL é aprovado na integra levando os/as ACS a saírem do pleno revoltados com os vereadores da situação.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

LITERATURA JAPARATUBENSE: Por que não tem uma academia de letras?

escritor


Celeiro da Cultura Sergipana?

Japaratuba é divulgada como berço de grandes artistas e poetas, notadamente o celeiro da cultura sergipana através de dois expoentes a nível nacional e internacional como o poeta Garcia Rosa e o artista plástico Arthur Bispo do Rosário. Mas, quando se parte para registros e a identidade cultural, a arte ainda está no anonimato. Enquanto outras cidades de menor arrecadação ou sem o status de cidade cultural tem sua academia de letras e seus escritores reconhecidos e incentivados em eventos como a Bienal de Itabaiana, Japaratuba padece no esquecimento.

Criação de um grupo de artistas

Ora, a única válvula de escape da produção estimulada é o Festival de Poesias Falada realizado anualmente. No mais, a difusão cultural das letras e do livro está à mercê da desorganização e da falta de participação dos seus adeptos, como se pode notar a tentativa frustrada de alguns ativistas sócio-culturais que na tentativa de criar um grupo que dê representatividade à arte local, principalmente, a literatura, vem se arrastando a anos.

Ódio político como divisor do “reino”

É bíblico, todo reino dividido contra si mesmo será arruinado. Usando o lugar comum: “é público e notório”, todos sabem que, principalmente em Japaratuba, a preferência política fala mais alto na hora de se formar um grupo coeso de amantes da literatura. Por conta desse fato, os avanços na área são frutos de sonhos “individuais” e de iniciativas privadas de seus idealizadores que investem “sem retorno financeiro” apenas a realização pessoal de ver o seu trabalho publicado.

A editora e seus livros

Em 2014 foi criada a primeira editora de Japaratuba e, consequentemente, a adesão ao evento foi ignorada pela maioria dos poetas que não perceberam o avanço para a difusão cultural do livro em Japaratuba. Há quem diga que o seu principal escritor e editor só fale da editora e de seus livros, mas, e de que outro assunto pode tratar quando a coletividade não participa, tampouco propõem e realizam algo novo?

E a academia tão cedo não nascerá no horizonte japaratubense

Espera-se que alguém da elite literária de Japaratuba (temos alguns que se autopromoveram e outros que o boca-boca revelaram) se levante e realize tal façanha. Por enquanto, preferimos sonhar que um dia Japaratuba terá sua própria Academia de Letras, até que alguém prove o contrário.

CÂMARA DE VEREADORES: 63ª Sessão ordinária é realizada na noite de ontem.

Plenário


13nov2017 - 63ª S. O. Câmara Municipal de Japaratuba/SE.
*PRESENÇA:
01. Vereadores - José Onório, Manuel, Teosete, Anselmo, Geovânia(SECRET), Ronaldo(PRESID), Pedro, José Eugênio, Albert, Sizi e Nilton César.
02. aproximadamente dez(10) insistentes, entre estes o Ex-Vereador Monteiro(atual Vice-Prefeito).
*TRIBUNA LIVRE:
01. Flávio Hora - informa sobre a participação de poetas Flávio e Jota Erre na IV Bienal do Livro de Itabaiana/SE;
02. Gilberto - conversa com a Secretaria de Assistência Social sobre a inoperância dos Conselhos da Área.

Flávio Hora usa a TribunaGilberto na Tribuna

*ORDEM DO DIA:
1. Moções de Solidadriedade-40 e 41;
2. Projetos de Resolução-05 a 09/2017 - concede Titulo de Cidadania.
*GRANDE EXP.:
01. SIZI e ALBERT - dizem sobre o PL-12/2017(PMAQ-AB);
02. EUGÊNIO - futuca o Presidente da Mesa sobre espaços e equipamentos públicos mau recuperados na Sapucaia;
03. ANSELMO - pede paciência aos pares para as obras da gestão e diz que "tudo vai dar certo"!
04. PRESIDENTE - acata as provocações de Eugênio e diz serem fatos reais..

Público presente


Texto de Gilberto dos Santos/Imagens Flávio Hora e Gibras

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

FIM DE PRIMAVERA foi lançado na IV BIENAL DO LIVRO DE ITABAIANA

Compre já o seu!


Lançamento de Livro


Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, aproveitaram o evento para lançar seus novos trabalhos, Fim de Primavera e Oceano de Ilusões, respectivamente. Ambos publicados pela JHS Publicações.

Durante a feira de livros, receberam diversas pessoas que puderam apreciar as novas obras e adquirir alguns exemplares. Além do lançamento, F. J. Hora apresentou Cantos da Nova Idade e outros títulos.

Fim de Primavera são reminiscências, onde o poeta descreve e narra fatos de sua vida que marcaram sua infância e adolescência, já que está no fim da primavera (da vida) que se confunde com a estação. Poemas de amor, reflexão e lembranças do passado!

O lançamento ocorreu no dia 21 de Outubro de 2017, na IV BIENAL DO LIVRO 2017, realizada no Shopping Peixoto, em Itabaiana-SE.


COMPRE JÁ O SEU LIVRO e parcele nos cartões de crédito!

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

56ª SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA

Plenário da CMJ

56° Sessão Ordinária da CMJ
(23out2017)
PRESENÇA:
1. Vereadores - Zé Onório, Manuel, Teosete, Geovânia(SEC), Ronaldo(PRESID), Eugênio, Albert, Sizi, Nilton Cesar;
2. INSISTENTES - 10 pessoas.
TRIBUNA:
1. Jadson Lima - agradece aos vereadores e à comunidade pelo apoio e participação à Festa das Crianças, promovida pela Comunitária  Rádio Esperança FM-105.
Ordem do dia -
Indicações, Moções, Requerimentos (títulos de cidadania).
- Temática usada: JAPARATUBA refém de violência e roubos.


Por Gilberto dos Santos/GIBRAS

Escritores Japaratubenses participam da IV BIENAL DO LIVRO 2017 EM ITABAIANA

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(2)WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, da editora JHS Publicações.


A editora JHS Publicações apresenta escritores para a IV Bienal do Livro 2017, realizado no Shopping Peixoto, na cidade de Itabaiana SE.

Fruto de um projeto de publicação com responsabilidade social, a editora investiu mais de R$ 2.000 (dois mil reais) para participar do evento, uma forma de mostrar ao estado a produção literária de Japaratuba (que por sinal não teve estande próprio na Bienal).

Logo na entrada podia se ver diversos estandes das várias cidades que mostravam sua história e sua riqueza literária.

O evento contou com vários escritores do estado de Sergipe, jornalistas, políticos e demais personalidades da literatura e cultura sergipana.

22549499_847082322118028_7008512690642194189_nEscritores e personalidades da literatura sergipana e de todo o país.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(3)O Escritor e Professor Pompeu Tranzillo.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(6)Estande da Infographics


Lançamento de Livros

Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, aproveitaram o evento para lançar seus novos trabalhos, Fim de Primavera e Oceano de Ilusões, respectivamente. Ambos publicados pela JHS Publicações.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(1)

Durante a feira de livros, receberam diversas pessoas que puderam apreciar as novas obras e adquirir alguns exemplares. Além do lançamento, F. J. Hora apresentou Cantos da Nova Idade e outros títulos.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 06.21.57WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(4)


Avaliação do Evento

A Editora JHS Publicações considerou o evento bastante positivo para o estado de Sergipe, uma vez que não só o município de Itabaiana (serviço público) como também o Shopping Peixoto (iniciativa privada) deram grande contribuição para a difusão cultural do livro em Sergipe ensaiando assim o cumprimento do que determina a Lei 10.753 de 30 de Outubro de 2003.

Em relação a Japaratuba, representa um grande passo para que a literatura ultrapasse as fronteiras do município e tenha destaque estadual, uma vez que mostra avanços com escritores publicados por uma editora local.


Vendas

Os livros podem ser comprados pelo tel. (79) 99927-8239 ou pelos site:

FIM DE PRIMAVERA

OCEANO DE ILUSÕES

cover_front_bigcover_front_big2Capas dos livros lançados pela JHS Publicações na IV BIENAL DO LIVRO.


SOBRE O PROJETO DE DIFUSÃO CULTURAL

Iniciado em 2014, idealizados por Bomfim Alzirarts, Gibras e Flávio Hora (F. J. Hora), o primeiro passo foi a criação da primeira editora de Japaratuba, a JHS Publicações e o lançamento do seu primeiro livro (ISBN): Cantos da Nova Idade, no dia 26 de Setembro de 2014.

Objetivos:

1. Lançamento de 2 livros de autores japaratubenses e uma coletânea (antologia) com poetas japaratubenses;

2. Criação do Clube de Artistas de Japaratuba, um grupo ou associação cultural para representar a classe artísitca de Japaratuba;

3. Fortalecimento do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Japaratuba – CMPC;

4. Difusão Cultural e do Livro, através de publicações, saraus e atividades folclóricas.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

ESCRITOR JAPARATUBENSE LANÇARÁ LIVRO NA IV BIENAL EM ITABAIANA

ConviteLivro será lançado no maior evento literário de Sergipe


Escrito em 2013, Fim de Primavera foi publicado, oficialmente em 2015 e disponibilizado para vendas desde 2014. O lançamento será no dia 21 de Outubro de 2017, das 18 às 21 horas

Sinopse: Sabe aquele momento da vida, onde o amadurecimento nos faz refletir sobre a infância e juventude, ou seja, tudo que construímos como valores e experiências para seguir em frente o nosso caminho? Fim de Primavera seria uma metáfora ao fim da juventude? Talvez, essa juventude física, esse tempo de flores que nos deixam eufóricos e nos fazem pensar no futuro de forma dolorosa! Mas, o poeta diz que o "o fim da primavera para ele/E o recomeço..." do que não viveu ainda. Então, é o fim de uma primavera e a espera de outra? Amores, paixões, aventuras da juventude. Trabalho, família e a procura de sair da rotina... E a solidão, pode ser a companheira e a saudade o único consolo de um tempo bom, ou, que podia ter sido bom. O poeta fala com a alma para tocar a sua alma! Imperdível!"

cover_front_perspective_fim de primaveraCLIQUE NA IMAGEM PARA COMPRAR O LIVRO

Número de páginas: 104
Edição: 1(2015)
ISBN: 978-85-68166-03-1
Formato: A5 148x210


Livro publicado pela editora JHS Publicações

sábado, 23 de setembro de 2017

DIFUSÃO CULTURAL: Artistas se reúnem para tratar de ações culturais

XIV Encontro de Artistas de JaparatubaFoto: Divulgação


XIV Encontro de Artistas de Japaratuba é uma reunião onde poetas e artistas discutem ações culturais.

Com a presença de Gibras (Gilberto dos Santos), Jota Erre (José Pereira Rodrigues) e F. J. Hora (Flávio Hora) a reunião teve início às 14 horas, sobre os seguintes assuntos:

  1. Ações Culturais: onde definiu-se os projetos de publicação de antologias e a confecção de um evento ou festival independente;
  2. Avaliação do Festival de Poesia editado em 2017 – Apesar de ser um evento de divulgação e expositor da poesia Japaratubense, para os poetas Gibras e  Jota Erre faltou a participação do Conselho Municipal de Políticas Culturais como colaborador da gestão pública, resultando na má edição e má informação sobre o evento. O regulamento (antes era edital) não contemplou conquistas anteriores;
  3. Sarau – Vem crescendo o desejo em se fazer um evento onde se apresentem a diversidade artística, principalmente a poesia;
  4. Bienal do Livro de Itabaiana 2017 – Lançamento de livros de escritores japaratubenses em um dos mais importantes eventos do setor literário em nosso estado.


Fonte: JHS Publicações