terça-feira, 30 de outubro de 2012

ESCRITOR JAPARATUBENSE PUBLICA LIVRO

Trata-se de uma antologia da Literatura Flaviana. Um retrato do Século XXI.

POESIA DO NOVO TEMPO: A obra que inaugura o NOVO TEMPO na literatura brasileira

Em fim, a espera acabou. Após 4 publicações consecutivas nas Antologias da CBJE, acaba de sair do forno a obra que irá elevar Japaratuba no cenário literário nacional. A data do lançamento ainda não está prevista, mas os exemplares já podem ser solicitados ou adquiridos. Acesse:Flávio Hora e entre em contato através de um dos nossos canais de contato.


Introdução 

A Poesia do Novo Tempo, obras no estilo Pensadorismo/Originalismo inaugurado em 2004, com o surgimento de Sílvio Locato como entidade poética. 
Não há como negar que tudo o que foi produzido nestes últimos seis anos sofreram modificações ao longo dos anos. Uma adequação ideológica nos moldes da nova proposta literária. 
O pensamento Originalista nasce da necessidade de resgatar o que de original existe em cada escola literária desde a Antiguidade Clássica. 
Uma das características principais é o retorno ao Renascimento em busca da qualidade intelectual da literatura camoniana. 
Na poesia, o Originalismo conta com uma nova corrente de elaboração que é o Pensadorismo ou arrumação artística do pensamento ou opinião, conceito. 
Geralmente são poemas de oitavas, mas podem assumir formas não fixas. O que vai importar é o teor analítico do conceito de cada coisa ou uma exposição de cada tema. 
O Originalismo também prega o amor verdadeiro e único, essencial, crônicas de costumes, documentação da realidade, a paixão carnal e erótica, a juventude atual, os ritmos modernos em criticas pesadas. 
O uso de Sonetos, cartas e o processo de heteronímia na criação de musas e planejamento de personalidade dos personagens através do mapa astral, além de romances com mais de um narrador. 
O pensamento Originalista busca a raiz, a origem, o que tem de mais rico na arte.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

JAPARATUBA: Os dois lados da moeda...!

Atualizado em 29/10/2012

Até que que o TSE decida sobre os resultados das eleições em Japaratuba, o município viverá esse clima de dois vitoriosos. O petista Padre Geraldo, o prefeito eleito de fato e, Lara Moura, do PR, a prefeita eleita de
direito. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) define até no mais tardar o dia 17 de dezembro, quando acontecerão as diplomações dos eleitos, como fica eleição para prefeito no municípios de Japaratuba, situação também das cidades de Lagarto, São Cristóvão e Aquidabã.
Nesses municípios, os prefeitos eleitos poderão não ser empossados, a depender de avaliação do TSE às ações movidas pelo Ministério Público ou advogados de candidatos.
E mais, os quatro casos podem terminar no Supremo Tribunal Federal (STF).


VEJA AS INFORMAÇÕES MAIS RECENTES QUE CIRCULAM NOS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO

Por InfonetBlogsCláudio Nunes

Japaratuba: manobra obscura para tentar tornar padre Gerard ficha suja
Na noite da última terça-feira, 23, de forma obscura, contrariando a ordem do dia e os princípios regimentais da Câmara Municipal, os correligionários do grupo da atual prefeita Lara Moura, entre eles o Presidente da Câmara Pedro dos Santos, submeteram as contas do padre Geraldo à votação.
Desespero por conta da derrota
Esse foi mais um ato desesperado impetrado pela prefeita Lara Moura, que tem usado de diversas manobras sujas, para tentar impedir que a vontade do povo de Japaratuba se torne realidade no dia primeiro de janeiro de 2013.Trata-se de uma estratégia para tentar reprovar as contas de Pe. Geraldo, visto que esse grupo tem maioria na Câmara, e estabelecer um fato novo no processo praticamente resolvido pelo TSE.
TSE deve confirmar registro e vitória do padre Gerald
O Tribunal, órgão que realmente tem jurisprudência sobre o assunto, deve deferir nas próximas semanas o recurso que pede a aprovação do registro de candidatura do Pe. Geraldo. Fazendo valer assim a democracia e o desejo do povo de Japaratuba.O motivo de todo esse desespero por parte da prefeita é a derrota que ela e seu grupo sofreram no último dia 7 de outubro, quando o Pe. Geraldo, mesmo doente e sem poder comparecer assiduamente durante a campanha, foi eleito com uma diferença de aproximadamente 200 votos. O pleito não foi totalmente digerido pelo grupo político derrotado, por isso estão usando de manobra politiqueira para tentar levar o caso no “Tapetão”.
Jogo sujo
O povo de Japaratuba já se cansou desse jeito sujo e truculento de fazer política. Japaratuba quer seguir em paz rumo a novos tempos, por isso escolheu o Padre Geraldo como prefeito. Essa manobra obscura patrocinada por alguns vereadores foi um tiro no pé e eles deven  responder perante a Justiça Eleitoral.
Publicado em  25/10/2012 - 05:06


LER MAIS EM: Blog do Cláudio Nunes




DIREITO DE RESPOSTA: O Sr. Gerard Olivier infringiu os critérios da Legislação Eleitoral vigente, ...
27-10-2012 07:20



... sendo um "Ficha Suja" já julgado por duas vezes no TRE e uma no TCE/SE., perdendo em todas.

Em resposta a notas publicadas na Coluna do jornalista Cláudio Nunes, veiculadas ontem, 25, a Assessoria de Comunicação da prefeita eleita Lara Moura, que segundo o TSE, consagrou-se vitoriosa no último pleito eleitoral no município de Japaratuba com mais de cinco mil votos válidos, chegando ao percentual de 96,3%, esclarece ser inverídico o conteúdo publicado. Isto porque as eleições ocorreram dentro do trâmite legal, de acordo com as regras eleitorais dispostas muito antes do início da campanha, não havendo obscuridade nenhuma para ambos os candidatos. Estranho é um candidato já condenado em duas oportunidades recursais no TRE pelo mesmo placar de 6x0, sendo impugnado e enquadrado como candidato Ficha Suja, querer concorrer ao pleito eleitoral sabendo da sua ilegalidade e inelegibilidade.

"Querem transformar ficha suja, em ficha limpa". Mais uma vez esta Coluna erra por colocar como manobra obscura, um rito ordinário que ocorre em todo o legislativo municipal do país. As contas do ex-prefeito de Japaratuba, Gerard Olivier, foram enviadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Sergipe - TCE/SE, sendo feito o protocolo regimental da Câmara. E os parlamentares presentes à referida sessão de terça-feira, 23, entenderam que a Corte de Contas, que tem um corpo técnico preparado, e de forma prática após terem avaliado os processos recebidos aprovaram as conclusões do TCE. Onde das quatro Contas Anuais, duas orientavam pela aprovação e duas pela rejeição, e desta forma os vereadores votaram de acordo e sem contestação as quatro Contas encaminhadas pelo Tribunal.

O Sr. Gerard Olivier infringiu os critérios da Legislação Eleitoral vigente, sendo um "Ficha Suja" já julgado por duas vezes no TRE e uma no TCE/SE, perdendo em todas. Agora mais uma vez os advogados do Sr. Gerard querem anular todos os processos técnicos do TCE/SE na Comarca de Japaratuba, desrespeitando as Leis com o objetivo claro de transformar um "Ficha Suja", que tem dívida definida com a justiça, em alguém acima dela. Assim, colocando o magistrado responsável da Comarca e toda a Justiça em cheque para na vontade desmedida de se chegar ao poder, rasgando as Leis do País de forma inadmissível. O que o cidadão espera é que a justiça seja feita com quem não teve responsabilidade com as contas públicas, a exemplo do ex-prefeito.

por Assessoria de Comunicação – Prefeita Lara Moura

Ler mais: TRIBUNA DA PRAIA ONLINE

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

CRÔNICA: A fatigante reflexão...!?

Ouvi certos jovens dizendo que o voto consciente estava demodê. Vá lá, a essa altura do campeonato, mesmo nessa dúvida sobre quem assumirá o poder executivo municipal, ainda se discuta agressivamente sobre "bandeiras políticas", não pude deixar de registrar essa passagem.
Esse fato retrata o despreparo da maioria dos nossos jovens na hora de escolher seus representantes. Desde o "dever favor" dos mais velhos ao "animado" dos mais jovens, na hora do voto muitas coisas pesaram nesse pleito que não chegam perto de uma previsão de bons resultados e de esperança de boa adinistração.

O que pesou nessa eleição:

1º Interesse maior pelos benefícios pecuniários;
2º Conservadorismo político - Eleição bipolar;
3º Campanha eleitoral voltada para a conquista de eleitores com a simples máxima "Se eu trabalho para fulano, logo eu voto nele" (OBS.: Esse trabalho se refere aos colaboradores de campanha, somente durante o pleito);
4º Poder Econômico como martelo de decisões
5º Entre outros.

Esse é o reflexo da repulsa a "assuntos fatigantes" como filosofia, sociologia e até mesmo ciência política, isso sem contar com debates sérios em busca de prpostas descentes e não um arsenal de palavras para acirrar a disputa política, onde o proprio povo são os gladiadores perantes espectadores ávidos pelo desfecho desse reality show sangrento!
É preciso abandonar esse favoritismo. Essa ideia de dominação por escolha deve ser banida do nosso imaginário e, só assim, adentrarmos na realidade intrínsecas dos verdadeiros donos do poder: nós mesmos, ou seja, o povo!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

PREVISÃO PARA REDEFINIÇÃO DA LISTA DOS VEREADORES ELEITOS EM JAPARATUBA

EXTRA-OFICIAL: Redefinida composição da Câmara de Vereadores em Japaratuba

10-10-2012 10:07
 
Pedro da Cultura reelege-se para terceiro mandato como o mais votado ao obter 486 votos

POR TRIBUNA DA PRAIA OnLine
 
Chegaram as nossas mãos a relação atualizada dos votos obtidos pelos candidatos a vereadores que concorreram às eleições municipais em Japaratuba no último domingo, 07, e que promoverá alterações substanciais na composição final daqueles que deverão ser empossados em 1º de janeiro de 2012.
Refeito o coeficiente eleitoral e consideradas as sobras de votos de cada coligação, apurou-se que a bancada da prefeita reeleita (que deverá ser confirmada pelo TSE nos próximos 15 a 45 dias) Lara Moura (PR) será composta por seis vereadores: Pedro da Cultura (PPS) – 486 votos (o mais votado), Deco Moura (DEM) – 372 votos, Roberto Taxista (PTN) – 311 votos, Manuel Ismerim (PTC) – 295 votos, Ronaldo da Sapucaia (PTB) – 293 votos e Estela (PDT) – 268 votos.
A coligação do principal candidato da oposição, o Padre Gerard Olivier (PT) que concorreu sob júdice por estar implicado na Lei da Ficha Limpa e que por isso teve seus votos anulados, elegeu cinco vereadores: Zizinho (PSB) – 405 votos, Rui Brandão (PSD) – 391 votos, Teosete (PMDB) – 270 votos, Tenente (PT) – 252 votos e Luciano Acciole (PT) – 231 votos.
A confirmação desta lista, segundo previsão do próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá acontecer nos próximos 15 a 45 dias, antes da diplomação dos eleitos, que acontecerá no mês de novembro de 2012.
Não há o que se duvidar de que ela será mantida, pois através de decisão monocrática do próprio TSE, a estes candidatos foi dado o sinal verde para continuar em campanha e, caso fossem eleitos, estando habilitados para assumir os mandatos alcançados nas urnas.

por Redação

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O VOTO NAS URNAS - Quem o povo escolheu?

Justiça Eleitoral/ Página 16 de 35
08/10/2012
13:43:24
Gerenciamento 2012
Eleição Municipal 2012
Oficial 1º Turno



Candidatos com votação anulada ou registro de decisão judicial

Município: 31658 - JAPARATUBA
Cargo:Prefeito
Reg. decisão
judicial
13 - GERARD LOTHAIRE JULES OLIVIER       Indeferido com recurso            5.185 Votos
     HELIO SOBRAL LEITE Indeferido com recurso

Candidato Votos Situação % comparec. % válidos
Reg. decisão
judicial
23123 - PEDRO DOS SANTOS 486 Indeferido com recurso - 4,40 6,29
25222 - DEMOSTENES DA FONSECA MOURA 372 Indeferido com recurso - 3,37 4,81
36123 - MANOEL MOURA ISMERIM 295 Indeferido com recurso - 2,67 3,82
12345 - MARISTELA MARIA DOS SANTOS 268 Indeferido com recurso - 2,43 3,47
36111 - GILVAN DOS SANTOS 207 Indeferido com recurso - 1,87 2,68
23789 - CLOVIS DA ROCHA 199 Indeferido com recurso - 1,80 2,57
36999 - JOÃO CALDAS DOS SANTOS 179 Indeferido com recurso - 1,62 2,32
23333 - RUYTHER FERREIRA SANTOS 111 Indeferido com recurso - 1,00 1,44
25800 - JOSÉ GINALDO DE JESUS 81 Indeferido com recurso - 0,73 1,05
22000 - MAURÍCIO CORREA DOS SANTOS 64 Indeferido com recurso - 0,58 0,83
23456 - JOSÉ FRANCISCO DE SOUZA 63 Indeferido com recurso -
44444 - JAILZA DOS SANTOS 60 Indeferido com recurso - 0,54 0,78
12222 - ERALDO DOS SANTOS SELVINO 59 Indeferido com recurso - 0,53 0,76
20123 - MARIA NORMÉLIA MELO 58 Indeferido com recurso - 0,53 0,75
36456 - ELVIS ALVES SANTOS 56 Indeferido com recurso - 0,51 0,72
20265 - EDNILSON SANTOS DO NASCIMENTO 49 Indeferido com recurso - 0,44 0,63
23321 - MARIA JOSÉ RAMOS 46 Indeferido com recurso - 0,42 0,60
23555 - MARIA NIVALDA DANTAS MORAES 46 Indeferido com recurso - 0,42 0,60
36666 - JOSÉ SIDNEY ROCHA DE OLIVEIRA 33 Indeferido com recurso - 0,30 0,43
36789 - WESLEY AUGUSTO SANTOS 32 Indeferido com recurso - 0,29 0,41
23888 - ALISSON ANTONIO SANTOS CARDOSO 15 Indeferido com recurso - 0,14 0,19
13123 - MARIA DE FATIMA RIBEIRO DOS SANTOS 2


Fonte: EstáticoG1

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

DIA DE DECISÃO: A VONTADE DO POVO NAS URNAS

Em Japaratuba, distante 54 km da capital sergipana, o cenário da decisão política foi de tranquilidade e muita expectativa quanto ao resultado! Pela primeira vez, o município enfrentou uma campanha eleitoral cheia de incertezas e esperanças. Foi nesse paradoxo que os resultados refletem a forma como o povo concebe uma gestão pública. 

*0001 22 LARA MOURA PR - PP / PDT / PTB / PTN / PSC / PR / PPS / DEM
/ PTC / PRP / PSDB  5.023 (96,30 %)
0002 50 PROF. JOÃO PSOL - PCB / PSOL 193 (3,70 %)
0003 13 PE GERALDO PT - PT / PMDB / PHS / PSB / PV / PSD / PC do B /
PT do B
0 0,00

* Eleito
de Legenda O candidato que aparece com zero voto pode não ter tido votação, estar indeferido com recurso ou, após a preparação das urnas, ter sido indeferido, ter renunciado ou falecido.

OBSERVAÇÃO:

Votos  Válidos(11.045) 
em Branco - - - - - -151 (1,37%) - - - - - -
Nulos - - - - - - 5.678 (51,41%) 
Pendentes - - - - - -0 (0,00%) - - - - - -
Votos Válidos - - - - - -5.216 (47,22%) 
Nominais - - - - - -5.216 (100,00%) 

VEREADORES:

                                                      Clique na imagem para ampliar


OBSERVAÇÕES:


sexta-feira, 5 de outubro de 2012

TSE INDEFERE CANDIDATURA DO PADRE GERARD


EXTRA: TSE impede o Padre Gerard de disputar a eleição

04-10-2012 00:05
O Padre Gerard (PT) está impedido de disputar a eleição para prefeito de Japaratuba.

Depois de ter a candidatura impugnada pelo TRE, o petista recorreu ao TSE, e teve o registro de sua candidatura cassado na tarde desta quarta-feira, 3.
Padre Gerard perdeu por 6 a 1.
fonte: Ne Notícias

Ler mais em TRIBUNA DA PRAIA


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

VOTOCENTRISMO: Em busca do povo (o menos privilegiado)...!

Manipulações dos detentores da mídia e do poder. Quem pensa que está armado só com o seu voto, o tiro pode sair pela culatra. O povo só é forte quando aplicado com consciência e reflexão moral e histórica do que verdadeiramente é a política. Há por trás desse suposto apoio popular, uma visão política dominadora, agressiva e escravista. Uma maioria é esmagada pela forças pecuniárias sustenatdas pelas necessiadades e carências de um povo que se informa nos veículos padronizados.
Política não se define simplesmente como período de campanha eleitoral, mas como um estudo que legitima os verdadeiros indivíduos aptos a gerir a máquina pública! Não se pode chamar de período eleitoral de "epoca de política". Essa é uma visão que norteiam os eleitores a deixarem os gestores públicos imune da avaliação durante os quatro anos de mandato, para se concentrarem em trê meses de conflitos, boatos e troca de insultos ao invés de lançarem propostas.
Há três caminhos que norteiam o processo eleitoral. O primeiro e primordial é quando se trata de reeleição, pois representa a continuidade de algo que está dando certo ou não. Nesse caso, cabe ao eleitor analisar toda a trajetória da gestão, sem fanatismo. O segundo é a volta ao passado, muitas vezes causado pelo sentimento de "menos ruim", embora justificado pelo excesso de erros de alguns gestores em comparação a outros e os chamados "erros imperdoáveis" a curto prazo.
O terceiro é resultado de um processo de amadurecimento político, de militância partidária em busca de um ideial, não utópico, apesar de difíciel de ser conquistados, pois esse tipo de força está alicercada na consciência moral, política e racional do cidadão que não é visto somente como eleitor( apto para o voto). Esse caminho é a mudança, é a saída para a maioria dos nossos problemas.
O político que ver o cidadão apenas como eleitor (aquele que vota" não tem compromisso com o povo. "Os fins justificam os meios", essa ideia é um caminho sem volta tanto para políticos como para eleitores. Temos que ter pessoas politizadas, dotadas de cultura e racionalidade para escolher seus representantes.
O voto só é válido quando bem aplicado e cobrado. A cada quatro anos, há um período de reflexão e avaliação  e não um momento de festas e excitações dos ânimos de lado A contra lado B e vice-versa. Nessa guerra quem sai perdendo é o próprio povo. Somos as ferramentas usadas para alimentar um ideal de força política de candidato A, B ou C perante uma sociedade que só entende o que pega com uma mão quando tomada pela outra.
Cada bandeira se apoia numa opinião formada além do pensamento racional resultante das vivências e da história de cada gestão pública. Essa opinião emocional de simples simpatia e polarização partidária não condiz mais com a nossa realidade. É preciso conhecer a história e as ideias de um partido, de um segmento da sociedade que esteja interessado no bem estar do povo e não em formar colégios ou "currais eleitorais", vistos como "votos certos" e por isso alvo de acordões e cobiçado para acordos políticos que só favorecem aos mandantes.
Está chegando a hora. Dia 07 de Outubro é a oportunidade do povo mostrar o seu verdadeiro poder, dizendo não a todos aqueles que querem se manter no poder como forma de manter sua posição social e financeira segura.