quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Boas Festas

Clique na imagem para ampliar...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010


Não conseguiu visualizar? Clique na imagem.

domingo, 14 de novembro de 2010

NO SILÊNCIO DA NOITE...

Talvez, a música "Sozinho" de Peninha seja um resumo desse momento. Mas, a insípida poluição sonora do dia me desgasta o pensamento e retrai a minha inspiração. No silêncio da noite, a musa se manifesta e só assim posso sonhar...
Sonhar... Talvez, os mais práticos e extrovertidos achem isso pura perda de tempo, desperdício ou falta do que fazer. Que mais pode fazer um poeta senão amar a noite, onde tudo é mais calmo e sereno...? A agitação relembra os sofrimentos d'alma!
Trocar o dia pela noite, dormindo não descanso, pois se o dia fosse tranquilo minha noite seria de sono intenso. Mas, a serenidade das estrelas e a luz da lua causa-me grande conforto...
Mais que isso, cantar me faz renascer, recuperar minhas forças e me reencontrar. Isso sim é o que mais quero.
Estar com a mulher desejada é como ler o poema do êxtase e da fusão do corpo com o espírito. É preciso amar, sonhar e ser feliz. O dia amnhece lindo, brilhante e cheios de obstáculos em plena luz e isso é pior... Pois, à noite o único obstáculo é a escuridão...!

Eu: Um Homem Apaixonado...!


O que fazer para agradar o mundo? Muitas vezes tentei responder a essa pergunta e só achei uma resposta: Fazer aos outros o que quero que façam comigo...!
Nesses poucos 25 anos de vida aprendi muita coisa e sei que ainda sei quase nada...
Quantos erros cometidos, e decepções sentidas... Coleciono vitórias, mas tenho um armazém de derrotas, típicas lamentações da humanidade.
O respeito com que trato a todos nem sempre é recíproco, vítima de discussões banais, inveja e oportunismo...
Nutro uma paixão natural pela vida, pela natureza criada por Deus e me sinto feliz quando estou em harmonia com o universo...
Quantas injustiças vemos e ignoramos ou nos acomodamos por se tratar de pessoas de grande poder, mas logo achamos o bode expiatório para descarregar nossa hipocrisia nos inocentes.
Se falo baixo, não é porque estou com medo, é porque sou educado. Se não quero brigar no murro, não é porque sou covarde, mas porque acho que violência não resolve algo e o perdão é o melhor caminho...!
Não vou dizer que nunca machuquei alguém com atos e palvaras. Sempre terá alguém se queixando de mim... Mas, sei que estou aberto ao diálogo.
Sou o paradoxo de muitos. Muitos quebraram a cara por quererem ocupar um lugar que só a mim é que cabia... Quando acharam que eu devia gritar, meu silêncio disse tudo. E quando pensaram que eu ia fugir, cheguei mais perto...
Cantei o meu canto, escrevi minha poesia e quando pensaram que eram só palavras eu criei uma melodia.
E para ser feliz? Cheguei a ler, ouvir e refletir várias opiniões, mas só achei uma solução: Amar, pois quem ama perdoa...!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

MIGALHAS, RESTOS, REFUGOS...!

Na solidão dos meus anos, entre o poetar e o renascer, nunca vi tão grande lei que a vida nos impõe. Há quem diga que o desejo de consumo é como os cachorros debaixo da mesa a espera de migalhas.
Na mesa farta dos ricos estão os olhares de desejo e um misto de inveja, onde os incorformados na luta desigual ou desencorajados pela preguiça morrem de ansiedade, à espera do que cai e quando cai a briga lá em baixo é feia...
Se bem que quando os olhares se voltam na reviravolta da vida nem sempre o que cai da mesa são meros restos, muitas vezes cai carne boa também. Essa pode ser uma grande oportunidade de matar a fome...
Grande apegos e muita paciência, esse é o tema de muitos.
O que dizer dos vencedores? E os vencidos e espectadores da luta feroz, do mata-mata? Se há uma idéia que aceito é a da luta por ideais, por mais que pareçam impossível, pois ela é a mola que movimenta a nossa vida e o gosto da vitória é saboroso.
Migalhas, restos, refugo. Muitas vezes degustamos esse prato como o único a satisfazer a nossa sede material em nosso fracasso, mas há uma fonte que não seca, onde podemos nos abastecer.
É preciso ser forte e persistente para que possa ser convida a comer na mesma mesa! Nem que seja uma única vez na vida...!

domingo, 19 de setembro de 2010

Uma página para cada gosto...

Este é o meu blog oficial. Sinceramente, é uma coisa que não tem chamado muita atenção aos jovens, em especial os da minha terra, por que se trata de leitura, de exposição de idéias, uma coisa tida como "chata" no dicionário juvenil.
Aquela juventude da moda, da geração "Cachaça", que só estuda porque o futuro do país está na educação. Vejo muita gente formada, mas educada, são pouquíssimas. Deixe prá lá...

Para quem quer fugir desse assunto e ser mais específico, ofereço os demais blogs:

Se você gostou, seja um seguidor, deixe seu comentário. Não participe por participar ou para colecionar comunidades na net...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

No mês da Pátria...

Relembrando sem saudades as exaustivas desfiladas pelas ruas da minha cidade... Que cidade! (diga-se de passagem...). "É uma obrigação cívica, demonstração de patriotismo" diziam os contemporâneos. Existe tanta obrigação não cumprida que essa eu preferia ignorar.
Mas, o Grito no Ipiranga não foi mais do que uma mudança de ângulo. E o príncipe-regente já não aguentava mais ser visto como um simples filho do rei de Portugal.
De repente as coisas mudam de lugar e... (o resto todo mundo já sabe...). Mas, essas datas exercem um papel fundamental na visão de mundo de cada cidadão que já agendaram um ritual em suas memórias... Mas, as autoridades é quem mantém acesa essa chama, despertando-os e encorajando-os.
O povo gosta de multidão. Não porque são amigos ou conhecidos, mas para ostentar seus anseios e estar no centro das atenções, onde a atenção é o próprio evento.
Bandeiras, pelotões e a rabadinha... São as diversões que os patriotas declaram ao ver os desfiles das escolas pelas ruas. Zombar, apesar de não existir dia exclusivo no calendário, virou a moda dos eventos cívicos, onde muitos vão porque não encontraram algo melhor para fazer (ir para a praia, farrear, fazer compras no shopping ou curtir um show da banda do momento...)

Talvez um dia o hino seja verdadeiro ao dizer:"Entre outras mil/És tu Brasil, Ò Patria Amada..."

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CD ENSAIO Banda de Pífano de Geração em Geração



















Para os fãs dessa tradição não importa se está ensaiando ou se apresentando, o importante é ouvir a maravilhosa melodia do Pífano bem tocado pelo Mestre Jailson.

Baixar ENSAIO BPGG

Não deixe de prestigiar...!

Namorar, ficar, curtir ou farrear...? O mito do homem raparigueiro...

Está ai uma pergunta que nem todo jovem sabe responder. Se bem que eles sabem muito bem o que é cada desses verbos isolados. Apesar de parecerem diferentes, são quatro ideias que não saem da cabeça da nova garotada.
E os ritmos que devem estar no auge, sempre renovados e badalados. Aquela música brega que eles curtem acanhados, pelo menos ''a dor de corno" os obriga. São os conflitos entre namorados, ficantes ou aquele momento de curtição ou a farra inesquecível.
O orkut está cheio de meninas de 0 (zero) ano em diante, camufladas pela restrição da Google, aparecendo lá: Idade: 18 anos e assim por diante.
Mas, e o namorado que vê a foto de sua parceira com comentários tentadores? Para acabar com isso muitos preferem o "ninguém é de ninguém". São os ficantes que morrem de ciúme, mas evitam o compromisso.
A nova pergunta é: ONDE VAI TER FESTA (balada, boate, show...) E QUANDO? E depois vem as novidades. QUEM FICOU COM QUEM E QUEM PEGOU QUEM...
E na dúvida, entre namorar, ficar, curtir ou farrear, a última opção fica em primeiro lugar. A farra é uma oportunidade de reunir todos esses ítens. Nas baladas, boates e shows rola de tudo. Nem precisa cantar, o estilo "ser da turma" já é o suficiente.
O Perfil do Pegador é o que está atualizado com músicas, ritmos e baladas do momento. A sedução está na pegada, no momento da intimidação e por mais que elas digam que não gostam de homem dominador, aqueles sensíveis e românticos vão ficando para tras. Não vale Amar. Isso é coisa do passado. A fila anda... (Até parece mercadoria em pouca oferta e muita procura...!)
Ser raparigueiro parece a receita para chamar a atenção da fêmea. Não adianta ser devagar, elas dizem ter horror a homem galinha, mas só ficam com os pegadores...

Mas, qual o melhor: namorar, ficar, curtir ou farrear... ? Num precisa nem responder...


segunda-feira, 14 de junho de 2010

A Nova Geração - A volta das baladas




















Quando o assunto é curtir não falta quem diga sim! Apesar de ser um termo antigo (os jovens tem horror ao que é velho...) a balada ressurge como um dos ítens indispensáveis na agenda juvenil.

Balada = 1. É uma canção com uma narrativa ou uma canção pop de ritmo lento. Música: obra musical de um movimento com qualidades narrativas líricas e dramáticas. Alguns anos atrás, no Brasil e mais especificamente em São Paulo, o termo balada tornou-se sinônimo de vida noturna, ou uma festa em que se dança ao som do ritmo musical que estiver na moda naquela estação. 2. Baladas são poemas que tem origem na Alemanha,são feitos para serem cantados e recitados de forma lenta e melodiosa.Sua origem conhecida é do ano de 1792,com a sua criação melodiosa e devagar,até hoje,as baladas são recitadas,mas em menor numero.

Existe uma legião de jovens que mantem sua agenda atualizada sem perder um só agito - a tendência mais popular das paixões das garotas e garotos.
As controvérsias da modernidade em busca dos chamados "curtir a vida". O mito da juventude perdida, a poesia horaciana, Carpe Diem. Várias escolhas determinam o futuro da garotada, de um lado a vontade de ser igual a todos e do outro a necessidade de ser diferente.
Esquecem a vida, a família - esquecem o berço para mergulharem na folia e na enganação! Viva a Vida! "Eu sou a poesia do novo tempo, minhas palavras inspiram amor, paz e esperança".
Sem preconceitos, sobre esse tema, vejo na canção do cantor Edson Gomes, Traumas, uma clara explanação sobre o tema atual.


quinta-feira, 20 de maio de 2010

Filme O Leitor






























Cenas do filme O Leitor

COMENTÁRIOS

Os leitores assiduos da Playboy viram a primeira foto mostrada na edição de Dezembro de 2009 e foram conferir o filme. Porém se depararam com cenas mais picantes e deram de cara com um drama ao invés de um filme erótico.
O filme mistura temas de interesse como um erotismo original, do envolvimento sexual sem complicações a não ser por se tratar de parceiros com diferença de idade evidente. No caso de Michael, esse caso lhe causou grande impacto na sua formação psico-social.
O filme O Leitor mexe com vários temas, apesar do objetivo central. Ela abre um leque sobre valores éticos e sociais. A iniciação literária dela é a iniciação sexul dele.
Na visão originalista o filme, baseado no romance homônimo, é bastante verossímil - trata-se de um romance psicológico.

Sobre o filme:

Leitura e sexo. Um filme para assistir e refletir. Sim, ele nos atiça o desejo ardente com as cenas marcantes da iniciação sexual de um jovem de apenas 15 anos e uma mulher misteriosa, mas apaixonante.
Traumas e nada mais. Esse é o tema do filme. A promoção no emprego traria à tona um segredo seu e por isso ela o abandona. E o garoto, sofreu a desengano em plena mocidade, e quando o passado ressurge ele se vê dividido entre dois pilares: ajudar aquela mulher ou ignorar como no passado, onde os alemães assistiram sem ação ao holocausto.
E ai estão as perguntas: até onde a verdade dói? Ignorar o passado é uma maneira de sofrer menos...? Por que ele não revelou que sua ex-praceira sexual era analfabeta? Isso a livraria da condenação... mas, ela mesma preferiu confessar ao invés de falar a verdade. Uma simples atitude mudaria todo o curso da história. Por que ela era analfabeta? E que motivos ela teria para não revelar? Michael ficou dividido entre os limtes da culpa e o perdão...
Michael foi conivente com a situação, assim como os alemães foram coniventes com os acontecimentos nos campos de concentração alemã? O que o passado o ensinou foi a não reagir como se aquilo fosse além das suas forças... Ou por vergonha ou seja qual for o sentimento, a atitude de ambos nos fazem refletir sobre os valores de um povo no cenário mundial do pós-guerra...

sábado, 15 de maio de 2010

sexta-feira, 14 de maio de 2010

A Arte Original e os interesses...
















O Original seria a natureza intrínseca. Se procurarmos no dicionário o seguinte significado para intrínseco:

intrínseco (in-trín-se-co)

adj.

Que é próprio e essencial: qualidade intrínseca.

Que existe por si mesmo, fora de qualquer convenção: o valor intrínseco de uma moeda é o seu valor conforme o peso do metal precioso à cotação comercial.

Interior, interno. (Antôn.: extrínseco.)

Por mais que se tente chegar ao âmago do "fazer literatura", jamais se alcançaria tal nível nos dias de hoje. Porém, o grande diferencial seria unir arte e filosofia, como é o caso do Pensadorismo.

O Renascimento é a maior expressão artística, científica e cultural nesse sentido. Leonardo da Vinci com seu ecletismo genial e Camões - mestre na arte de escrever - mostraram à humanidade o quanto vale o dom artístico.

Particularmente, todos detém essa qualidade, mas não descobrem, não despertam para o universo das artes. Deixam a desejar em um campo de grande importância para mergulhar na ilusão pelo dinheiro, diploma e posição social.

Para quem aprecia uma boa leitura, quer entrar em conhecimento com novas idéias conheçam a poesia do novo tempo . E vamos á luta, pois a arte está na nossa natureza intrínseca...

quarta-feira, 17 de março de 2010

JHS retorna ao povoado Várzea-Verde, em Japaratuba


Na última sexta-feira, 12, o JHS instalou-se em definitivo no povoado. Com sede própria a loja pretende retomar as atividades oferecendo produtos que a concorrência não disponibilize ao público daquela localidade e regiões vizinhas.



OS PRODUTOS SÃO:

  1. DOCES;
  2. BISCOITOS;
  3. MATERIAIS ESCOLARES;
  4. PERFUMARIA;
  5. LIMPEZA;
  6. BEBIDAS;
  7. UTILIDADES PARA O LAR

Desta vez o JHS preferiu não investir no setor de gêneros alimentícios por conta de tais produtos serem comercializados em excesso no povoado.


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

QUANDO O MENOR QUE PADECE ACREDITAR NO MENOR...

Uma lição bíblica: "Nenhum profeta é bem recebido em sua terra natal". Quando um menor passa a ser grande começa a ser invejado. O crescimento é em termos de um por cento. Qualquer aumento já é motivo para os maus olhares.
Na história da humanidade quem foi rei nunca perde a majestade... E quem nunca foi rei se empolga com a coroa. O poder transforma as pessoas. Por causa disso o menor que padece não acredita em outro menor. Nas eleições escolhem os ricos, empresários, coronéis. Os fortões, homens bons que dão comida e paga uma cachaça para o pobre...
O voto é a sua arma - durante a eleição o menor diz isso ao maior e assim o candidato conquista o voto pagando um botijão de gás ou a conta de água ou energia. Mas..., é só naquele mês... E durante os quatro anos quem pagará o botijão, conta de água e luz e cesta básica. O povo tem é que trabalhar para comer e não depender do poder público.
Eu disse poder público? Pois é, poucos da minha terra sabem o significado dessa palavra e acham que devem obrigação aos cndidatos que lhe deram algum paliativo ou donativo durante o período eleitoral. O homem público, ou seja, todos os governantes, políticos, do nosso país são empregados do povo, pois só estão ocupando o cargo por que o menor, o povão o colocou lá.
Se o menor passar a acreditar no seu poder e não agir como o gado - esse não sabe a força que tem - o mundo seria melhor ou menos ruim.
Quando deixarem de ver como único benefício uma quantia em dinheiro ou bem material e sim ver os gestos, atitudes e a luta por melhorias na vida da comunidade para ver realmente quem estar agindo e não é reconhecido.
Um governante inaugura uma obra para ostentar e mostrar que foi feito aquilo e o povo se engrandece e engrandece o homem público. Será que aquilo vai funcionar realmente?
Vamos nos orientar. Acredite no seu poder!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Nova obra CANTOS MODERNOS I

No último dia 28 de Janeiro foi disponibilizado o link para baixar a nova obra publicada. Apesar de ser apresentada ao público só agora, o livro já tinha sido escrito desde Fevereiro de 2009.

Baixe Cantos Modernos I clicando abaixo na imagem do livro

















Se não conseguiu baixar CLIQUE AQUI

sábado, 30 de janeiro de 2010

O PRAZER DO MUNDO ( o prazer que não tenho...)

O mundo impõe-me um grande fardo, pesado e que me causa dor. O pior de tudo está na inveja e na cegueira. Vejo de perto aqueles que querem me derrubar, falsos e hipócritas que só me vêem porque tem olhos.
Fofoqueiros e cheios de si, pessoas que nasceram e foram criados em nosso meio, não posso falar da estirpe delas porque estarei ferindo à mim mesmo. A vida que me foi dada por Deus é atribulada, mas eu tenho a sua ajuda.
E logo eu que pensava que o mundo ia me acolher, mas o mundo me humilha e tem inveja do pouco que arrumo e até da minha aparência... Que Deus nos abençoe!
De tudo o que mais me preocupa é saber que a qualquer momento tudo finda e aqueles que achavam ter passam a não ter mais e quem pensava ser já não será mais! E o mundo me impunha o castigo de perder o que não é meu, mas eu tenho grande apreço, gratidão ou até quem sabe amor... E aqueles que a incompreensão é o seu símbolo vejo passar mais tempo entre nós, munidos de ignorância e impiedade e dando vigor à preguiça em detrimento do seu trabalho.
O mundo não tem mais jeito... Viver é só uma breve passagem!


sábado, 23 de janeiro de 2010

Nasceu uma nova forma de fazer arte?

PRÉ - ORIGINALISMO: O Nascimento de uma escola literária...
(Texto escrito em 2002)
*Escrito no início
de 2002, este texto explica o pensamento do artista origianl em formação. Com Flávio em plenos 16 anos de idade.

Por conta da herança cultural modrnista este período em Flávio é marcado por alguns moldes da arte moderna, porém aparecem novos ideais, novos modelos que desfiguram o modernismo.
O poeta exalta as dificuldades humanas mostrando os problemas e deficiências do homem.
O erotismo, ponto principal que é comparado à literatura obscena, não apresentam características imorais, mas sim o amor sensual, carnal e erótico, partindo para retratar aspectos da vida, do homem e do mundo atual.
A mulher é símbolo do amor. Ela representa a beleza, o autor procura concebê-la, idealizada, em estado natural, em nudez (beleza nua). Neste aspecto o pré-Originalismo demonstra o interesse pela figura feminina: a mulher.
Nesta fase, a marcante herança cultural modernista traz como característica o subjetivismo e o uso do verso livre, apesar de alguns poemas primarem pela razão criando conceitos sobre os temas e buscando soluções, refletindo. Começa a partir dai o conflito emoção X razão; a razão é a nova ideologia de mudança, pois o modernismo tem ideologia irracionalista.
A utopia, sonho impossível de realizar. É resultado do desengano e da perplexidade diante da vida, do homem e do mundo.
O processo crítico onde Flávio se depara com as realizações humanas que não foram satisfatórias às raízes culturais e artísticas da tradição mundial e brasileira são analisadas.
O desengano diante do mundo que está mais desconcertado que na época de Camões, levou Flávio a ter utopia, escrevendo SONHOS DOURADOS e mais tarde com a súmula musical PENSAR É VIVER cria o Pensadorismo, inicialmente chamado de a arte de pensar, posteriormente chamado de a tendência do Originalismo que faz uma arrumação artística do pensamento.
O amor carnal, sensual e erótico é manifestado pela mulher para alcançar nela o estado natural, que é a nudez da mulher em meio à natureza (mata, rios, cascatas, bosques). A partir dessa nudez pode-se chegar a ter em mãos a mulher formosa, pura e inocente, nua, não só para assim vê-la, mas conhecê-la em leito conjugal.
Por conta desse amor ele escreve poemas-romances no modelo pós-modernista, dando uma história e um nome poético à mulher desejada. Atribuindo o amor e a personalidade forte de cada mulher. Todas têm na essência-dom coisas comuns, mas em universos particulares (diferentes).
Além disso, trabalhou-se na produção do conceito usando o gênero lírico. Não há presença do gênero épico, a não ser em narrativas como romances em versos e xácaras. O pré-Originalismo é então todo o processo artístico de transição entre o pós-modernismo e o Originalismo.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Festa das Cabacinhas em Japaratuba: BELÍSSIMO SHOW DE EDSON GOMES!

No sábado, 16, Japaratuba assistiu e prestigiou o show de um dos maiores nomes da música popular brasileira. A sua literatura engajada está popularizada na voz das classes menos favorecida.
Edson Gomes, cantor de reggae, em suas músicas, fala da seca, da opressão, da hipocrisia e da religião entre outros temas. A libertação é o assunto que eleva o engajamento, inclusive por se dizer que é música popular. Tudo o que o povão canta é popular!
São letras que tratam da nossa realidade e do sentimento humano em grande profundidade!
Vale a pena curtir! Valeu!
Jaaaaaaaaaaah!

domingo, 10 de janeiro de 2010

SÍNTESE LITERÁRIA já disponível para download

Atenção amantes da literatura e professores de letras. Conheçam as novas tendências da arte e aprecie a poesia do Novo Tempo.

Baixar SÍNTESE LITERÁRIA; O Originalismo como Arte no Século XXI