quarta-feira, 15 de novembro de 2017

15 DE NOVEMBRO: Primeiro o interesse das elites

15

Você sabe o que significou a Proclamação da República?

Foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 que instaurou a forma republicana federativa presidencialista do governo no Brasil, derrubando a monarquia constitucional parlamentarista do Império do Brasil e, por conseguinte, pondo fim à soberania do imperador D. Pedro II.
Mas, será que foi a primeira vez que se buscou a república? Não, existiram outras como a Inconfidência Mineira, Revolução Pernambucana, Confederação do Equador, Revolução Farroupilha, entre outros. Mas, esse de 15 de Novembro foi o único efetivamente bem sucedido, porque o interesse principal foram das elites nacionais e regionais. Os anteriores tinham apoio só de pessoas do povo e de movimentos sociais. Será que no 15 de Novembro foram defendidos os interesses populares?

Democracia representativa não atende aos anseios populares

A democracia representativa é uma forma de governo onde os donos dos meios de produção e do poder aquisitivo consegue manipular a massa desinformada e controlar o consumo de produtos e de ideologias. Sendo assim, a corrupção acaba se instalando em troca de interesses particulares, uma vez que o voto da população não é uma escolha que corresponde aos anseios da população, tampouco às reivindicações dos movimentos sociais.

Se estamos representados, por que achar ruim uma decisão política?

Supõe-se que uma decisão política através de leis que regem a democracia refletem a vontade popular, pois, os representantes constituídos foram eleitos pelo povo.

AGENTES DE SAÚDE SE REVOLTAM COM A VOTAÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA

64 SO 1

Na noite de ontem (14/11/2017), após as 19 horas teve início a 64ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Japaratuba. Contou com a presença de pessoas da comunidade, agentes de saúde, lideranças políticas e representantes de movimentos sociais.

Ordem do Dia 14112017 Ordem do dia (clique na imagem para ampliar)


Tribuna 64 1411Tribuna 64.1 1411

Fizeram uso da Tribuna Livre Cláudia Ramos que pediu uma ajuda para pagar o conserto de computadores de uso da comunidade de Forges. Também fez uso da palavra, o Sr. Geter que agradeceu à gestão por atender uma de suas demandas ao mesmo tempo que fez duras críticas ao secretario de comunicação do município.

64 SO CMJAgentes de Saúde e comunidade participam da Sessão.


Segue abaixo o resumo

Por Gilberto dos Santos

14nov2017
64° Sessão Ord.
Câmara M Japa
PRESENÇA:
1. VEREADORES - Manuel, Anselmo, Geovânia, Pedro, Ronaldo, Eugênio, Albert, Siza, Nilton César, servidores e assessores;
2. + de 30 pessoas no pleno, entre estes o Vice- Prefeito.
TRIBUNA:
1. Claudia;
2. Geter.
Convidados à Mesa: Séc. Municipal de Saúde, Presidente do SINDACSE, Presidente do CONMUSAJAPA.
ORDEM DO DIA: PL-12/2017 (incentivo do PMAQ-AB); três (03) Emendas Modificativas foram reprovadas; PL é aprovado na integra levando os/as ACS a saírem do pleno revoltados com os vereadores da situação.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

LITERATURA JAPARATUBENSE: Por que não tem uma academia de letras?

escritor


Celeiro da Cultura Sergipana?

Japaratuba é divulgada como berço de grandes artistas e poetas, notadamente o celeiro da cultura sergipana através de dois expoentes a nível nacional e internacional como o poeta Garcia Rosa e o artista plástico Arthur Bispo do Rosário. Mas, quando se parte para registros e a identidade cultural, a arte ainda está no anonimato. Enquanto outras cidades de menor arrecadação ou sem o status de cidade cultural tem sua academia de letras e seus escritores reconhecidos e incentivados em eventos como a Bienal de Itabaiana, Japaratuba padece no esquecimento.

Criação de um grupo de artistas

Ora, a única válvula de escape da produção estimulada é o Festival de Poesias Falada realizado anualmente. No mais, a difusão cultural das letras e do livro está à mercê da desorganização e da falta de participação dos seus adeptos, como se pode notar a tentativa frustrada de alguns ativistas sócio-culturais que na tentativa de criar um grupo que dê representatividade à arte local, principalmente, a literatura, vem se arrastando a anos.

Ódio político como divisor do “reino”

É bíblico, todo reino dividido contra si mesmo será arruinado. Usando o lugar comum: “é público e notório”, todos sabem que, principalmente em Japaratuba, a preferência política fala mais alto na hora de se formar um grupo coeso de amantes da literatura. Por conta desse fato, os avanços na área são frutos de sonhos “individuais” e de iniciativas privadas de seus idealizadores que investem “sem retorno financeiro” apenas a realização pessoal de ver o seu trabalho publicado.

A editora e seus livros

Em 2014 foi criada a primeira editora de Japaratuba e, consequentemente, a adesão ao evento foi ignorada pela maioria dos poetas que não perceberam o avanço para a difusão cultural do livro em Japaratuba. Há quem diga que o seu principal escritor e editor só fale da editora e de seus livros, mas, e de que outro assunto pode tratar quando a coletividade não participa, tampouco propõem e realizam algo novo?

E a academia tão cedo não nascerá no horizonte japaratubense

Espera-se que alguém da elite literária de Japaratuba (temos alguns que se autopromoveram e outros que o boca-boca revelaram) se levante e realize tal façanha. Por enquanto, preferimos sonhar que um dia Japaratuba terá sua própria Academia de Letras, até que alguém prove o contrário.

CÂMARA DE VEREADORES: 63ª Sessão ordinária é realizada na noite de ontem.

Plenário


13nov2017 - 63ª S. O. Câmara Municipal de Japaratuba/SE.
*PRESENÇA:
01. Vereadores - José Onório, Manuel, Teosete, Anselmo, Geovânia(SECRET), Ronaldo(PRESID), Pedro, José Eugênio, Albert, Sizi e Nilton César.
02. aproximadamente dez(10) insistentes, entre estes o Ex-Vereador Monteiro(atual Vice-Prefeito).
*TRIBUNA LIVRE:
01. Flávio Hora - informa sobre a participação de poetas Flávio e Jota Erre na IV Bienal do Livro de Itabaiana/SE;
02. Gilberto - conversa com a Secretaria de Assistência Social sobre a inoperância dos Conselhos da Área.

Flávio Hora usa a TribunaGilberto na Tribuna

*ORDEM DO DIA:
1. Moções de Solidadriedade-40 e 41;
2. Projetos de Resolução-05 a 09/2017 - concede Titulo de Cidadania.
*GRANDE EXP.:
01. SIZI e ALBERT - dizem sobre o PL-12/2017(PMAQ-AB);
02. EUGÊNIO - futuca o Presidente da Mesa sobre espaços e equipamentos públicos mau recuperados na Sapucaia;
03. ANSELMO - pede paciência aos pares para as obras da gestão e diz que "tudo vai dar certo"!
04. PRESIDENTE - acata as provocações de Eugênio e diz serem fatos reais..

Público presente


Texto de Gilberto dos Santos/Imagens Flávio Hora e Gibras

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

FIM DE PRIMAVERA foi lançado na IV BIENAL DO LIVRO DE ITABAIANA

Compre já o seu!


Lançamento de Livro


Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, aproveitaram o evento para lançar seus novos trabalhos, Fim de Primavera e Oceano de Ilusões, respectivamente. Ambos publicados pela JHS Publicações.

Durante a feira de livros, receberam diversas pessoas que puderam apreciar as novas obras e adquirir alguns exemplares. Além do lançamento, F. J. Hora apresentou Cantos da Nova Idade e outros títulos.

Fim de Primavera são reminiscências, onde o poeta descreve e narra fatos de sua vida que marcaram sua infância e adolescência, já que está no fim da primavera (da vida) que se confunde com a estação. Poemas de amor, reflexão e lembranças do passado!

O lançamento ocorreu no dia 21 de Outubro de 2017, na IV BIENAL DO LIVRO 2017, realizada no Shopping Peixoto, em Itabaiana-SE.


COMPRE JÁ O SEU LIVRO e parcele nos cartões de crédito!

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

56ª SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE VEREADORES DE JAPARATUBA

Plenário da CMJ

56° Sessão Ordinária da CMJ
(23out2017)
PRESENÇA:
1. Vereadores - Zé Onório, Manuel, Teosete, Geovânia(SEC), Ronaldo(PRESID), Eugênio, Albert, Sizi, Nilton Cesar;
2. INSISTENTES - 10 pessoas.
TRIBUNA:
1. Jadson Lima - agradece aos vereadores e à comunidade pelo apoio e participação à Festa das Crianças, promovida pela Comunitária  Rádio Esperança FM-105.
Ordem do dia -
Indicações, Moções, Requerimentos (títulos de cidadania).
- Temática usada: JAPARATUBA refém de violência e roubos.


Por Gilberto dos Santos/GIBRAS

Escritores Japaratubenses participam da IV BIENAL DO LIVRO 2017 EM ITABAIANA

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(2)WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, da editora JHS Publicações.


A editora JHS Publicações apresenta escritores para a IV Bienal do Livro 2017, realizado no Shopping Peixoto, na cidade de Itabaiana SE.

Fruto de um projeto de publicação com responsabilidade social, a editora investiu mais de R$ 2.000 (dois mil reais) para participar do evento, uma forma de mostrar ao estado a produção literária de Japaratuba (que por sinal não teve estande próprio na Bienal).

Logo na entrada podia se ver diversos estandes das várias cidades que mostravam sua história e sua riqueza literária.

O evento contou com vários escritores do estado de Sergipe, jornalistas, políticos e demais personalidades da literatura e cultura sergipana.

22549499_847082322118028_7008512690642194189_nEscritores e personalidades da literatura sergipana e de todo o país.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(3)O Escritor e Professor Pompeu Tranzillo.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(6)Estande da Infographics


Lançamento de Livros

Os escritores F. J. Hora e Jota Erre, aproveitaram o evento para lançar seus novos trabalhos, Fim de Primavera e Oceano de Ilusões, respectivamente. Ambos publicados pela JHS Publicações.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(1)

Durante a feira de livros, receberam diversas pessoas que puderam apreciar as novas obras e adquirir alguns exemplares. Além do lançamento, F. J. Hora apresentou Cantos da Nova Idade e outros títulos.

WhatsApp Image 2017-10-23 at 06.21.57WhatsApp Image 2017-10-23 at 11.34.27(4)


Avaliação do Evento

A Editora JHS Publicações considerou o evento bastante positivo para o estado de Sergipe, uma vez que não só o município de Itabaiana (serviço público) como também o Shopping Peixoto (iniciativa privada) deram grande contribuição para a difusão cultural do livro em Sergipe ensaiando assim o cumprimento do que determina a Lei 10.753 de 30 de Outubro de 2003.

Em relação a Japaratuba, representa um grande passo para que a literatura ultrapasse as fronteiras do município e tenha destaque estadual, uma vez que mostra avanços com escritores publicados por uma editora local.


Vendas

Os livros podem ser comprados pelo tel. (79) 99927-8239 ou pelos site:

FIM DE PRIMAVERA

OCEANO DE ILUSÕES

cover_front_bigcover_front_big2Capas dos livros lançados pela JHS Publicações na IV BIENAL DO LIVRO.


SOBRE O PROJETO DE DIFUSÃO CULTURAL

Iniciado em 2014, idealizados por Bomfim Alzirarts, Gibras e Flávio Hora (F. J. Hora), o primeiro passo foi a criação da primeira editora de Japaratuba, a JHS Publicações e o lançamento do seu primeiro livro (ISBN): Cantos da Nova Idade, no dia 26 de Setembro de 2014.

Objetivos:

1. Lançamento de 2 livros de autores japaratubenses e uma coletânea (antologia) com poetas japaratubenses;

2. Criação do Clube de Artistas de Japaratuba, um grupo ou associação cultural para representar a classe artísitca de Japaratuba;

3. Fortalecimento do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Japaratuba – CMPC;

4. Difusão Cultural e do Livro, através de publicações, saraus e atividades folclóricas.